segunda-feira, dezembro 27

 

Lá e cá: a «Santa Aliança»


O jornalista de investigação Alfredo Grimaldos acaba de publicar «La sombra de Franco en la Transición», livro em que aborda a melindrosa problemática do controlo da chamada transição democrática espanhola. O autor procura demonstrar o controlo que políticos franquistas sempre tiveram sobre a situação, com o apoio do omnipresente aparelho de Estado (em particular, do exército e da polícia). Tal actuação teria permitido, além do mais, a reinstauração da monarquia sem referendo, como era, afinal, a vontade de… Franco. É de notar que o PC de Santiago Carrilho teve um papel decisivo nessa fase ao fazer os seus militantes engolirem as suas veleidades republicanas.

Veio-me à lembrança o comportamento de algumas chefias militares portuguesas, pelos idos de 1976, que, a pretexto da normalização democrática, perseguiram de forma ostensiva militares democratas respeitados como Salgueiro Maia, a quem vergonhosamente puseram a fazer fichas numa biblioteca de quartel. Curiosamente, também aqui, perante o pasmo de alguns cidadãos indignados, o PC de Cunhal (e dos renovadores…) dizia que não se devia mexer no assunto.

Entretanto, uma historiografia oficial tomou conta do assunto e andam todos os «historiadores» repetindo-se uns aos outros sobre os méritos da «normalização» naqueles anos. Não admira, assim, que o mesmo António dos Santos Ramalho Eanes, que nomeava, ao tempo, as ditas chefias militares, tenha sido agora «nomeado» para fazer a apresentação do livro de entrevistas a Melo Antunes.

Comments:
Melo Antunes deve ter dado várias voltas no túmulo
 
Obrigado por esta homenagem a Salgueiro Maia.Nós fomos, e continuamos a ser, de vistas tão curtas...!
 
era bom que nas homenagens ao Salgueiro Maia alguém lembrasse o que lhe fizeram, desde a direita militarista ao PC passando por essa aventesma do eanes
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?